domingo, 22 de janeiro de 2017

Após morte de policial, Belém registra 30 assassinatos em um dia

Por Folhapress


A secretaria de Segurança Pública do Pará registrou 30 pessoas assassinadas na região metropolitana de Belém entre a manhã de sexta-feira (20) e manhã deste sábado (21).

As mortes aconteceram horas depois que o policial militar Rafael da Silva Costa foi assassinado durante uma perseguição a suspeitos de um assalto no bairro da Cabanagem, periferia de Belém.

Atingido por um tiro na cabeça, o policial chegou a ser levado para o Hospital Metropolitano, em Ananindeua, mas não resistiu aos ferimentos.

O secretário de segurança adjunto do Pará, Coronel Hilton Benigno, confirmou à reportagem que dos 30 assassinatos, 25 tinha características de execução. E confirma que os crimes podem ter ligação com a morte do policial.

"A gente leva em consideração a possibilidade de que os crimes sejam uma reação à morte do policial. Mas ainda não podemos afirmar isso com clareza", afirma o secretário.

O número de mortes foi quase dez vezes superior à média diária de homicídios em Belém, que é de três casos.
O perfil dos crimes também fugiu do padrão usual: a maioria aconteceu durante a tarde de sexta e em 16 bairros diferentes de Belém, além das cidades de Ananindeua e Marituba.

Normalmente, os homicídios acontecem à noite e concentram-se nos bairros mais violentos.
Na manhã deste sábado, o governador Simão Jatene (PSDB) fez uma reunião de emergência com a cúpula segurança pública e determinou "apuração rigorosa" dos crimes pelas corregedorias das polícias civil e militar.
Em nota, o governo informou que "não tolera" a ocorrência dos homicídios em número acima da média usual.


sábado, 21 de janeiro de 2017

Canibalismo: presos fazem churrasco de rivais no Rio Grande do Norte

Imagens chocantes de detentos que comeram membros do PCC caem na web. Veja o vídeo.


A realidade nos presídios brasileiros não está nem um pouco tranquila. Após semanas de crimes e rebeliões filmadas dentro e fora das cadeias, um novo fato surgiu para deixar a população e as autoridades ainda mais assustadas.

Nesta sexta-feira (20), vazou na internet um vídeo estarrecedor de detentos da Penitenciária Alcaçuz, no estado do Rio de Grande do Norte, queimando carne humana em uma fogueira. O Crime aconteceu e foi filmado após o massacre, no qual foram executados alguns membros da facção rival, o Primeiro Comando da Capital (PCC). As imagens caíram na internet e mostram uma comemoração entre os bandidos após a execução em grupo.

A rebelião dentro do #Presídio já dura seis dias e ainda não se sabe até quando ela poderá se estender. Dentro desta cadeia foram cortadas cabeças de diversos presos rivais, que supostamente seriam do PCC, e outros tiveram seus corpos dilacerados, com partes separadas.

Nas imagens divulgadas, um homem mexe em uma fogueira enquanto outro grita ao fundo:
"É churrasco de PCC", diz, rindo.

Os presos chegam a ameaçar comer a carne dos bandidos que foram mortos horas antes, contudo, não revelam quantas pessoas mataram naquele dia. Um dos bandidos chega a cobrir o rosto falando o nome de quem eles querem matar.


sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Vitória fecha com centroavante André Lima

O Vitória, anunciou nesta sexta-feira (20), em entrevista coletiva no Barradão, a contratação do centroavante André Lima. André está de volta ao Rubro-Negro. O jogador de 31 anos estava no Atlético-PR no ano passado e passou pelo Leão em 2013 e 2014, mas fez apenas um jogo, por causa de uma grave lesão que sofreu no ligamento do joelho esquerdo. O diretor de futebol do Vitória, Sinval Vieira, afirmou que o acordo com André já foi firmado, faltando apenas a assinatura do contrato.

Causa da morte de Teori foi politraumatismo, diz laudo do IML

Corpo do ministro do STF deve chegar ao Rio Grande do Sul na madrugada de sábado (21), onde será recebido pela presidente da Corte, Cármen Lúcia.

Causa da morte do ministro do STF Teori Zavascki foi politraumatismo e não afogamento, segundo o IML (Foto: Reprodução/TV Globo)

O laudo do Instituto Médico-Legal (IML) de Angra dos Reis, no Sul Fluminense, registrou nesta sexta-feira (20) que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, vítima de acidente de avião ocorrido na quinta-feira (19), no município vizinho de Paraty, morreu de politraumatismo (lesões múltiplas pelo corpo), e não por afogamento. 

O corpo do ministro será liberado ainda na noite desta sexta do IML, de onde seguirá para a Base Aérea do Galeão, no Rio, e de lá para a Base Aérea de Canoas (RS). A chegada à cidade gaúcha está prevista para a madrugada de sábado (21), onde o corpo será recebido pelo filho de Zavascki e pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia. 

O velório do ministro será realizado no plenário do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre (RS). Segundo a assessoria de imprensa da corte, a cerimônia está marcada para as 11h deste sábado (21), e o corpo será sepultado às 18h no Cemitério Jardim da Paz. 

Os corpos das outras vítimas da queda do avião também devem ser liberados até sábado. Parentes do piloto Osmar Rodrigues informaram que ele será enterrado na cidade paranaense de Guraraci. Já o filho do empresário Carlos Alberto Fligueiras disse que o corpo do pai será levado para São Paulo, mas até a noite desta sexta-feira ainda não havia informações sobre o local do velório e do enterro. 

A massoterapeuta Maíra Lidiane Panas Helatczuk, e sua mãe, Maria Ilda Panas, serão sepultadas na cidade de Juína, no Mato Grosso, segundo parentes, que no entanto afirmaram não ter ainda uma data marcada para o funeral. 

O acidente

Câmara de Inhambupe pode se reunir na semana que vem em Sessão Extraordinária.

Jeon Vieira ( presidente da camara de vereadores de Inhambupe )


A Câmara de Vereadores de Inhambupe, está em recesso, mas o prefeito
Fortunato Silva (Nena), em reunião com o presidente da casa, Jeovan Vieira,
estuda convocar uma reunião extraordinária para a próxima semana com
objetivo de votar o projeto de adesão ao Consórcio Regional de Saúde do
Território de Identidade Litoral Norte e Agreste Baiano.

Segundo o presidente, Jeovan Vieira, o prefeito Nena, ficou de enviar no início da semana que vem à Câmara, um oficio solicitando a convocação dos
vereadores para votação do projeto para adesão do município ao Consórcio
Regional de Saúde. “ Assim que chegar o oficio, convocarei os vereadores”,
Acrescentando, “Que ainda não tem o dia e horário, mas tem certeza na
participação de todos na sessão pela importância da matéria”, disse.

Ainda de acordo com Jeovan Vieira, a convocação não terá custos para ao erário público. Na última segunda-feira (16), o prefeito Fortunato Silva (Nena), juntamente com vice-prefeita, Izabel Silva, e do Secretário Municipal de Saúde, Carlos Frederico Barreto, participaram com outros prefeitos da região do ato de assinatura para construção da policlínica em Alagoinhas com o governador Rui Costa. Na oportunidade o governador solicitou aos prefeitos que enviasse imediatamente ao legislativo local o pedido de autorização para compor ao  Consórcio Regional de Saúde.

Febre amarela: conheça os sintomas e saiba quando tomar a vacina

Desde que os casos de febre amarela começaram a aumentar em Minas Gerais a preocupação com a doença e a procura por vacinas cresceram. Pelo menos oito mortes por febre amarela foram confirmadas no estado.

O último boletim epidemiológico sobre febre amarela em Minas contabilizava 206 casos notificados da doença, além de 53 óbitos suspeitos, sendo 23 óbitos confirmados por febre amarela.

Em todo o ano de 2016 apenas sete casos da doença foram confirmados em Goiás, São Paulo e Amazonas. Cinco deles evoluíram para óbito, segundo o Ministério da Saúde.

Para quem vai viajar para áreas com risco de febre amarela, a recomendação é se imunizar com pelo menos 10 dias de antecedência. Os sinais e sintomas mais comuns da doença são: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos que duram, em média, três dias. Nas formas mais graves da doença, podem ocorrer icterícia (olhos e pele amarelados), insuficiências hepática e renal, manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.

Entenda mais sobre a doença e saiba como se proteger:

O que é a febre amarela?

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus, que pode levar o indivíduo infectado à morte em cerca de uma semana se não for tratada rapidamente. De acordo com Ministério da Saúde, a doença é transmitida por mosquitos e comum em macacos, que são os principais hospedeiros do vírus.

Como a doença é transmitida?

O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de uma pessoa infectada para outra pessoa.

A doença possui dois ciclos epidemiológicos distintos de transmissão: silvestre e urbano. Nos dois casos, o vírus transmitido é o mesmo, assim como os sintomas da doença. O que difere um ciclo do outro é o mosquito transmissor.

No ciclo silvestre da febre amarela, os macacos são os principais hospedeiros do vírus e os vetores são mosquitos com hábitos estritamente silvestres, sendo os gêneros Haemagogus e Sabethes os principais na América Latina. Quando o mosquito pica um macaco doente, torna-se capaz de transmitir o vírus a outros macacos e também ao homem. Nesse ciclo, o é um hospedeiro acidental quando entra em áreas de mata.

No ciclo urbano, o homem é o único hospedeiro com importância epidemiológica e a transmissão ocorre pelo mosquito Aedes aegypti, comum nas cidades e que também transmite a dengue, o vírus Zika e a Chikungunya.


Temer é pressionado a indicar Moro para o STF

Novo ministro vai herdar a relatoria da Operação Lava Jato


Após a confirmação da morte do ministro Teori Zavascki, do STF (Supremo Tribunal Federal), o presidente Michel Temer passou a sofrer pressão de amigos e até de alguns ministros mais próximos para pensar na possibilidade de indicar o juiz Sérgio Moro em substituição ao relator da Operação Lava Jato no STF. Ainda que não faça opção por Moro, o presidente deve caprichar na escolha, apostam seus auxiliares.

As informações são do colunista do Metro Jornal Cláudio Humberto.

O presidente não adota decisões apressadas, tampouco quis tratar do assunto. Mas ouviu as ponderações pró-Moro com interesse.

A escolha do substituto de Zavascki é fundamental: o novo ministro vai herdar a relatoria da Operação Lava Jato, no âmbito do STF.

A possibilidade do juiz federal Sérgio Moro no lugar de Teori Zavascki viralizou nas redes sociais. Praticamente uma unanimidade nacional.

Amigos alegam, em mensagens a Temer, que Moro no STF mostraria a isenção do presidente em relação à Lava Jato.


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Em carta aberta, deputados americanos defendem Lula e criticam Sergio Moro

Um grupo de 12 deputados do Partido Democrata dos Estados Unidos assinou uma carta pública em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Além disso, o texto acusa o juiz Sergio Moro de perseguir o petista por meio de decisões "arbitrárias". De acordo com a Folha de S. Paulo, que teve acesso ao documento, a carta é endereçada ao embaixador do Brasil em Washington, Sérgio Amaral. "Estamos especialmente preocupados com a perseguição do ex-presidente Lula da Silva, que viola as normas de tratados internacionais que garantem o direito da defesa para todos os indivíduos", diz o texto. 
O texto acusa o governo de Michel Temer de agir "para proteger figuras políticas corruptas, para impor uma série de políticas que nunca seriam apoiadas em uma eleição nacional e pressionar adversários nos movimentos sociais e nos partidos de oposição". "Exortamos as autoridades federais do Brasil a fazer todo o possível para proteger os direitos dos manifestantes, líderes de movimentos sociais e líderes da oposição, como o ex-presidente Lula", diz outro trecho do grupo liderado por John Conyers. Os democratas acusam "grandes veículos privados" de disseminar calúnias e acusações contra Lula. "Lula tem sido alvo de um juiz, Sergio Moro, cujas ações parciais e arbitrárias têm ameaçado seu direito de defesa. Por exemplo, o juiz ordenou a prisão arbitrária do ex-presidente só para servir de intimação, embora não houvesse nenhuma indicação de que o ex-presidente não quisesse depor na Justiça". O texto, que conta ainda com a assinatura de sindicatos e think tanks americanos, critica também a PEC do teto de gastos e o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).