terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Ministério da Saúde vai distribuir 77 milhões de camisinhas até o carnaval

Até o início do carnaval, o Ministério da Saúde vai distribuir 77 milhões de preservativos em todo o Brasil. A ação faz parte da campanha nacional de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), sobretudo HIV/aids, lançada hoje (21) em Salvador pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros. Este ano o slogan da campanha é No Carnaval, use camisinha e viva essa grande festa!. 
 
“Especialmente aos jovens, nós fazemos um apelo para que usem camisinha. Nós temos um crescimento muito grande de infecção de HIV entre os jovens, especialmente de 15 a 24 anos e é muito importante que possamos controlar isso”, disse o ministro.
 
A distribuição das camisinhas será feitas em postos de saúde e em unidades móveis instaladas pelas prefeituras durante os dias de folia. Serão 74 milhões de preservativos e 3 milhões femininos.
 
De acordo com o Ministério da Saúde, apesar do fluxo de informações sobre as DSTs e do acesso aos métodos de proteção, o Brasil enfrenta uma epidemia de casos de HIV/aids, com cerca de 40 mil novos infectados por ano, principalmente entre jovens de 20 a 24 anos.
 
Testes
 
Além da prevenção, a campanha também faz um alerta para a necessidade de passar por testes que podem diagnosticar as DSTs. No caso de aids, por exemplo, há mais de 100 mil brasileiros que vivem com a doença sem saber, segundo Ricardo Barros. Além disso, a taxa dos soropositivos que estão em tratamento não chega a 30% do total de infectados que sabem do diagnóstico.
 

Mulher flagra marido em bar com outra e bate nos dois; assista

As redes sociais foram tomadas nesses dias pelo vídeo de uma briga generalizada nas dependências de um bar. Nas imagens, registradas pelas câmeras de segurança do estabelecimento, um homem e duas mulheres estão sentados em uma mesa, quando são surpreendidos por uma terceira mulher, que seria a esposa do rapaz, e a confusão é iniciada. 
O caso aconteceu no último domingo (19), conforme data registrada no vídeo, mas ainda não se sabe o local do ocorrido. No vídeo, é possível ver outros homens, que seriam seguranças do bar, tentando encerrar a briga, mas o "quebra-quebra" continua. 
 

Lula lidera todos os cenários para 2018, diz Paraná Pesquisas

Um levantamento inédito realizado pelo Instituto Paraná Pesquisas confirmou o cenário da pesquisa CNT/MDA divulgada na última quarta-feira (15): se as eleições de 2018 fossem hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva venceria a disputa com os demais adversários em todos os cenários.
 
De acordo com o levantamento, que ouviu 2.020 brasileiros em todo o país entre os dias 12 e 15 de fevereiro de 2017, o petista apresenta hoje mais de 22,6% das intenções de voto.
 
No primeiro cenário, o senador Aécio Neves aparece em segundo lugar, com 12,9%, empatado com a ex-senadora Marina Silva (REDE), que aparece com 12,6%, e com o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC), com 12%.
 
Já no segundo cenário traçado pelo Instituto, Lula lidera com 22,9% das intenções de voto, seguido por Marina Silva (REDE), com 12,8%, e Jair Bolsonaro (PSC), com 12,2%. O governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) aparece com 11,9%.
 
Na terceira hipótese testada pela pesquisa, com Doria, Lula recebeu 23,3%, Marina Silva (REDE), 13,7%, e Bolsonaro (PSC), 11,9%. O prefeito de São Paulo aparece com 9,1% das intenções de voto.
 
Ex-ministro lidera voto entre eleitores com ensino superior
 

Vídeo flagra policial agredindo folião na cabeça com cone na Barra

A Polícia Militar da Bahia informou nesta segunda-feira (20) que está analisando um vídeo em que um policial aparece agredindo um homem na cabeça com um cone de sinalização de trânsito, no bairro da Barra, em Salvador. O caso foi registrado no circuito onde, no último final de semana, foram realizados os desfiles do Fuzuê e do Furdunço, que integram a programação do pré-carnaval da capital baiana. Não se sabe, no entanto, quando a agressão ocorreu. 
Nas imagens, é possível ver uma confusão envolvendo algumas pessoas e correria. Em seguida, o policial pega o cone que está no chão e atinge a cabeça de um dos homens que está sem camisa. Após a pancada, o homem cai no chão. Em seguida, o rapaz atingido se levanta e mais policiais encostam. Ainda é possível ver o  sendo empurrado depois antes da gravação ser finalizada.
Segundo a assessoria de comunicação da Polícia Militar, o material já está sendo analisado pela corporação. A PM não informou se o policial autor da agressão foi identificado, mas disse que o caso será encaminhado para a Corregedoria do órgão nesta terça-feira (21).
 

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Grande mídia esconde nova denúncia contra Aécio, que pode colocá-lo na cadeia

Depois de se unir a Eduardo Cunha para sabotar o Brasil em 2015, quando a política de "quanto pior, melhor" contribuiu para a queda do PIB de 5%, e para colocar Michel Temer no poder em 2016, quando a economia caiu mais 3,6%, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) é o primeiro nome a aparecer nas novas delações da Odebrecht.

Benedicto Júnior, ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura, afirmou em seu acordo com a Lava Jato que se reuniu com Aécio, quando este era governador, para tratar de um esquema de fraude em licitação na obra da Cidade Administrativa para favorecer grandes empreiteiras. A obra, antes orçada em R$ 500 mi, acabou saindo por R$ 2,1 bi. Empresas teriam repassado cerca de 3% em propinas para o tucano, o equivalente a R$ 63 mi. Além de Benedicto Junior, o superintendente da Odebrecht em Minas, Sergio Neves, também confirmou a fraude.

 As informações são de reportagem de Bela Megale, Marina Dias e Mario Cesar Carvalho na Folha de S.Paulo.

"Benedicto Júnior, conhecido como BJ, disse aos procuradores que, após o acerto, Aécio orientou as construtoras a procurarem Oswaldo Borges da Costa Filho. De acordo com o depoimento, com Oswaldinho, como é conhecido, foi definido o percentual de propina que seria repassado pelas empresas no esquema.

 
 
Ainda de acordo com o delator, esses valores ficaram entre 2,5% e 3% sobre o total dos contratos.

Dilma não descarta candidatura a senadora ou deputada



A ex-presidente Dilma Rousseff afirmou em entrevista publicada neste sábado (18) que não descarta se candidatar ao Senado ou à Câmara dos Deputados nas eleições de 2018. Apesar de ter sofrido um impeachment em agosto, Dilma não perdeu os direitos políticos e pode, portanto, tentar se eleger para cargos públicos.

 “Eu não serei candidata a presidente da República”, afirmou a ex-presidente em entrevista para a agência de notícias AFP, seis meses depois de ter sido destituída sob a acusação de maquiar as contas públicas. “Agora, atividade política, eu nunca vou deixar de fazer. Eu não afasto a possibilidade de me candidatar ao cargo de senadora ou deputada.”

Questionada sobre o escândalo de corrupção da Petrobras, Dilma expressou frustração. “Esses assuntos são extremamente complexos. Até hoje ninguém no Brasil sabe sobre todos os casos de corrupção”, afirmou a ex-presidente, que mantém em sua conta do Twitter a descrição de “presidenta eleita do Brasil”.

A ex-presidente diz que repassa de forma sistemática os documentos do processo de impeachment que a retirou do poder e colocou no cargo o seu vice, Michel Temer, a quem acusou de liderar um golpe parlamentar. “Foi a chamada justiça do inimigo: não se julga, se destrói”, afirmou.

"Funaro ganhou muito dinheiro com desvios de Geddel", diz delator

A delação premiada de Alexandre Margotto, ex-sócio de operador de propina de Eduardo Cunha, implica o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) em desvios na Caixa Econômica Federal. Em depoimento apresentado no Fantástico, da Rede Globo, Margotto diz que o Lucio Funaro - apontado como doleiro ligado a Cunha - mantinha influência sobre Geddel.

"Segundo Funaro, ele mandava no Geddel. Tinha muita influência sobre ele na Caixa", revelou. Ainda em depoimento, segundo Margotto, Funaro relatou ter ganho "muito dinheiro" com desvios operacionalizados por Geddel.

De acordo com o delator, a propina era dividia entre Funaro, Cunha e outros políticos como Geddel e o ex-presidente do Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves.

Em um caso de desvio no Porto Maravilha, no Rio de Janeiro, ficou acertado, por exemplo, um desvio de R$ 280 mil. Parte do dinheiro iria para Funaro e o restante para Cunha e políticos aliados. Em nota enviada ao programa global, a defesa disse que Geddel Vieira Lima não tem contato com Margotto e disse que vai prestar esclarecimentos quando tiver os autos.

PROSTITUIÇÃO: Dançarina Carla Minhoca é presa na Itália por tráfico de mulheres

A polícia italiana prendeu três brasileiras acusadas de tráfico de seres humanos e favorecimento à prostituição, informaram as autoridades neste domingo (19/2) em um comunicado. As informações são da agência de notícias Ansa. Entre as acusadas está  a dançarina baiana, Carla Sueli Silva Freitas, conhecida como Carla Minhoca que trabalhou com a banda Fantasmão e o arrocheiro Silvano Salles.

A prisão ocorreu durante o cumprimento de um mandado emitido pela justiça brasileira em caráter internacional. Através do Serviço de Cooperação Internacional da Polícia, as autoridades brasileiras informaram ao governo italiano sobre a atuação de um grupo com sede em Fortaleza, no Ceará, que agia no tráfico de seres humanos e no favorecimento à prostituição na Itália.